Relacionamento amoroso

O que é dependência emocional e como se livrar dela

Autoestima

O que é dependência emocional?

É quando a pessoa se prende a uma fonte que traz prazer, felicidade, amor, segurança, emoções positivas e dá importância exclusiva a essa fonte. Essa fonte é uma pessoa, uma relação e muitas vezes um relacionamento amoroso. E esse tipo de relação afeta a autoestima, o equilíbrio físico, emocional e social, tanto do dependente quanto da outra pessoa.

Porque ela se torna a única fonte? Ela pode se tornar a única fonte por vários motivos: por não ter essa atenção e disponibilidade de outras pessoas; por acreditar que não merece ter essa fonte de amor de outras pessoas ou de ser bem-sucedida em outra área da vida; de não ser capaz de ter outras coisas; que aquela pessoa é a única que a aceitou.

Geralmente pessoas dependentes emocionalmente são inseguras, com baixa autoestima, carentes e controladoras.

Quais as características de uma pessoa que é dependente emocional?

– Necessidade de se aceitar, de ser amada, de ser necessária;

– Dedicação excessiva (sacrifício) e exclusiva;

– Fuga-esquiva de si mesmo (negligência de autocuidados, não investimento em atividades de seu interesse);

– Tentativa de modificar e controlar a outra pessoa;

– Predomínio do controle (expectativas ideais de relacionamento e parceiro perfeito), dificuldade em lidar com outras circunstâncias que não sejam previstas;

– Tendência por relacionar-se com pessoas problemáticas, com as quais tem grande paciência e tolerância afetiva;

– Medo de ser abandonado, medo da solidão, de perda, de ser traído;

– Vitimização e resistência a mudanças (sair da relação).

O que mantém essa dependência?

A crença de se achar incapaz e a romantização da dependência. São pensamentos como: “isso é amor demais, não conseguimos ficar separados nem por um momento, gostamos de ficar assim o tempo todo grudados”. Porque pode ser uma dependência mútua, das duas pessoas no relacionamento.

Além disso, essa relação pode se tornar uma relação tóxica, na qual está presente o ciúme possessivo, a agressividade, violência psicológica ou até violência física, rebaixando a autoestima. Aí, a mulher passa a acreditar nas palavras daquela pessoa, toma verdadeiramente aquilo para ela e se torna dependente. Isso acontece porque acha que não consegue arrumar mais ninguém além dessa pessoa, que é a única que aceitou ficar com ela, mesmo a outra pessoa agindo com tanta crueldade. E aí quanto mais você investir e acreditar só nessa fonte, mais ficará dependente, mais se sentirá insegura.

Como se livrar da dependência? Vou te ensinar 5 estratégias para se livrar da dependência emocional.

1ª – Compreender que essa relação não é a sua única fonte de prazer, mas uma delas. Ou que o relacionamento amoroso não é a sua vida, não é tudo, mas é parte da sua vida. Não é tudo e não pode ser tudo, isso vai te trazer uma relação de cada vez mais insegurança, menos liberdade, menos saudável tanto para você, quanto para a outra pessoa.

Você tem um leque de possibilidades e não deve se limitar só a uma coisa, imagina se por algum motivo você perde essa fonte, seja por que rompeu com você porque te trocou por outra pessoa, ou um motivo mais extremo, como a morte, porque isso pode acontecer com qualquer um.

E aí? Como vai ser sua vida? A chance de você adoecer, perder o sentido da vida, desencadear um quadro de depressão, de ansiedade, é muito grande. É muito comum ouvirmos falas do tipo: Não consigo imaginar minha vida sem aquela pessoa ou não vivo sem você. A verdade é que é possível sim viver sem aquela pessoa.

2ª – Reflita sobre a sua história de vida e entenda qual é a função da dependência nela. Quando ela começou, como você se encaixa nessa situação.

3ª – Acredite em você, no seu potencial, nas suas qualidades, uma coisa que falo sempre aqui, mas que é a mais pura verdade, desenvolva o seu amor próprio, não somos ninguém sem ele.

4ª – Se dedique, se desenvolva nas outras áreas da sua vida, nas suas outras fontes de prazer e de felicidade. Seja nos seus outros tipos de relações, conheça pessoas, encontre coisas que te façam feliz e tragam sentido para você, seja através de hobbies, atividade física, meditação, dança, teatro, escrita, livros, música, o seu trabalho.

Se conecte com as pessoas, seja através de um trabalho voluntário, com atividades em que tenha contato com pessoas, trabalhe com o que você gosta de verdade, com aquilo que faz parte do seu propósito de vida. Se você ainda não sabe qual é o seu, busque seu autoconhecimento. Se dedique aos seus próprios interesses e necessidades, colocando-as como prioridade. E assim você vai descobrir que é possível deixar de ser dependente exclusivamente de uma fonte, mas que existem várias. Cada uma tem a sua peculiaridade e nenhuma substitui a outra, mas elas juntas se tornam um todo, e você é isso, é uma pessoa completa e plena. Não precisa fazer tudo de uma vez, mas vai fazendo aos pouquinhos, na medida em que dá conta e vai aumentando gradativamente, a partir do momento que for necessário.

5ª – Desenvolva formas saudáveis de comunicação consigo e com a outra pessoa e aprenda a aceitar o outro e as situações do jeito que elas são, abrindo mão do controle.

Clique aqui para receber conteúdos exclusivos

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *